A parte que ninguém conta (Futuras mamães leiam!)

 

 Se você é mãe ou está grávida provavelmente já passou ou vai passar pelo menos uma vez por algumas dessas situações.


Não é para te assustar, nem te fazer desistir. É para nos fazer refletir.


Antes de ser mãe eu tinha uma concepção sobre maternidade, que foi formada através dos filmes e novelas que assisti durante toda minha vida. Aquelas cenas típicas da mulher parindo aos gritos e em apenas 10 minutos a criança nascendo linda e limpa, sendo levada direto ao seio da mãe e mamando feito um bezerro esfomeado... A realidade é bem diferente.


O leite não nasce junto com o neném, às vezes leva semanas ou até um mês para descer. Enquanto isso não acontece seu peito vai rachar, você vai chorar muitas vezes e todo mundo vai ficar opinando um milhão de coisas que te farão se sentir a pior pessoa do mundo. Não se culpe isso é normal, acontece com muitas mulheres (Eu fui uma dessas).


Após o nascimento toda atenção e paparicos que te faziam serão transferidos para o bebê. Então não fique triste porque mesmo que você esteja operada e precisando de cuidados, ninguém irá te visitar, as pessoas vão visitar O bebê! Ele é a novidade.


Tudo que você não menstruou durante os nove meses irá menstruar após o parto. Mas fique tranquila, você não vai morrer de tanto sangrar. Só compre um estoque bem grande de absorventes.


Bebês tomam vacinas todos os meses até completar 1 ano então se prepare para ser a única pessoa da família a ter coragem de segurar seu filho enquanto a agulha o fura. Nem o pai, nem os avós farão isso (Eles detestam ver a criança sofrer, então sobra pra gente mesmo). Só nós sabemos a dor daquelas agulhas, é como se estivessem nos furando também.


A maioria dos bebês adoece pelo menos uma vez. Então não se desespere, pois pelo menos uma vez em um ano você terá que correr para o hospital com ele e o verá sofrendo e não poderá fazer nada (Neste dia você vai chorar junto com ele!). Não se culpe, pois viroses, inflamações, febre, nada disso é culpa sua. Graças a Deus essa fase passa!


Você cuidará de todos, mas quando adoecer provavelmente ninguém cuidará de você. Você é mãe, levante, pegue o remédio e tome! Não culpe seu marido nem os filhos. Eles não estão acostumados a cuidar, quem sabe fazer isso somos nós.


Bebês não têm noção do que é dia ou noite, eles precisam ser acostumados. Nas primeiras semanas você passará muitas madrugadas embalando seu pacotinho, tenha calma. E se possível, divida essa tarefa com alguém, para que você possa descansar algumas horas. Quando o bebê dormir durante o dia, deixe as cortinas abertas e o quarto bem claro. Já durante a noite, acostume-o a dormir com tudo bem escurinho, no máximo com um abajur ou uma luz no corredor. Logo em algumas semanas ele vai começar a acostumar com o nosso ritmo e em alguns meses ele dormirá mais durante a noite.


Quando parimos a maioria de nós fica indisposta e com baixa auto estima. Infelizmente nossa barriga nunca mais será a mesma (a menos que você tenha a genética da Gisele Bundchen). O útero cresce umas 20, 30x para abrigar um bebê, e depois leva 9 meses para voltar ao tamanho normal. Não espere ter a mesma barriga de antes em 3 meses porque seu útero ainda não está preparado para isso. (Evite ficar se comparando com artistas e mulheres fitness, você não é nenhuma delas, você é você!)


Uma parte bem chata e verídica é que após o parto nosso cabelo passa a cair mais do que o normal. Enquanto na gravidez a maioria das mulheres é agraciada com cabelos fortes e sedosos, após o nascimento as vitaminas e minerais vão para o bebê junto com o leite. Algumas mulheres chegam a ficar calvas (eu fui uma!), apesar de desesperador não é algo permanente, leva uns 6 meses para nossos hormônios se estabilizarem. A alimentação neste período é tudo!


A maternidade é algo transformador em nós. A gente engorda, ganhamos cicatrizes, vemos nos seios racharem, sentimos as dores do parto e perdemos cabelo. É impossível uma mulher passar por toda essa experiência e dizer que não amadureceu, que não evoluiu. O fato é que quando somos mães, nos sentimos vivas. Temos uma razão para acordar e começar tudo de novo, mesmo que já tenhamos arrumado a casa quinhentas vezes no dia anterior.


Se você passou por tudo isso e tem certeza que valeu a pena e faria tudo novamente sem nenhum arrependimento, parabéns, você é mãe!
 

* Texto escrito pela mãe amiga Chryssi Rangel, participante do nosso grupo Mães Amigas de Niterói.

 

Quer enviar um texto também? Manda email pra gente: contato@maesamigasdeniteroi.com.br

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

Mulher Maravilha: Os superpoderes da mulher atual.

July 17, 2017

1/1
Please reload

Posts Recentes

October 16, 2017

August 4, 2017

July 5, 2017

January 4, 2017

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Copyright 2016 by Mães Unidas de Niterói

Todos os direitos reservados

  • Facebook
  • Instagram